[Desafios do Blog] Se houvesse um botão… (Daniel Rodrigues)


Estou a ver que vou ter trabalho a responder a tudo hehehehe. Mas desafios são sempre bem-vindos. Já sabem mandem-me mail para sayuriharuno@gmail.com com a pergunta pretendida e com um nick que queiram que utilize para me referir a vós aqui no blog e demorando ou não atenderei há pergunta (razoáveis claro).

“Se houvesse um botão que fizesse a religião deixar de exitir mal o primisses, fazias-o?” – Daniel Rodrigues (via gmail)

Para ser honesto já não tinha de pensar tanto há algum tempo. Parece uma pergunta simples… mas não é.

Bem, pessoalmente eu não me importo que alguém seja religioso, desde que guarde isso para si… e apenas para si… de toda a forma, maneira e feitio. Pouco me importa se acreditam que exista uma fada mágica invisível se isso não interferir com o normal funcionamento do cérebro. O que quero dizer é que respeito a religião como um fenómeno… Respeito-a da mesma forma que respeito uma barata ou uma mosca ou um rato. Porque acima de tudo é um sobrevivente. Respeito a religião porque é um meme que evolui e vive ou melhor sobrevive.

Se pensarmos metafóricamente a religião tem propriedades de um ser vivo. Não acreditas? Então vamos ver…

Galileu e a inquisição

Galileu e a inquisição

Tem um sistema imunitário que combate memes invasores cortando celulas infectadas.

 

Ou tentando arranjar maneiras de destruir…

Descredibilizar…

Ignorar…

Ou evitar…

A invasão de um meme invasor ou o próprio meme. Mas mesmo assim se não conseguir fazer nenhuma dessas coisas e se tencionar manter-se relevante no ambiente onde se encontra, tende a absorver o meme em questão e ter uma pequena mutação tornando-se assim numa pequena copia modificada dela mesmo.

Digamos que aprendeu a adaptar-se culturalmente. Tal como um animal que produz uma segunda camada de pelo durante a mudança de estações. O que também evita com que se destaque e se torne um alvo. Um bom exemplo disto é quando mandam emissários para áreas mais “remotas” e adaptam o deus dessa zona cultural na sua própria. Traduzindo os textos sagrados e adaptando as crenças dessa área em crenças do deus que querem impingir.

Tendem também a expulsar qualquer tipo de evidencia que possa ser prejudicial como que tendo um reflexo de engasgo seguido pelo vomitar removendo assim o que está a ser prejudicial ao meme. Por vezes existe uma reação exagerada como por exemplo a tentativa de banir o Harry Potter devido a fins religiosos. (http://en.wikipedia.org/wiki/Religious_debates_over_the_Harry_Potter_series)

O que não deixa de ser bom do ponto de vista “fisico” do meme (religião). Talvez tão absurdo como vomitar por ver sushi mas não deixa de ser bom para a religião em si. Até porque o preço de não remover algo que é potencialmente perigoso, pode ser a morte.

Outra coisa muito interessante sobre a religião é que pode viver relativamente bem em tempos de paz ou de guerra.

Em tempos de paz diz ser a causa ou pelo menos a origem que está por detrás dessa mesma paz. Seja pelas ideias ou principios que dela se reje.

Em tempos de guerra diz ser um manto de abrigo para as pessoas desesperadas e um foco de esperança. Tenta também legitimizar os actos violentos através das suas escrituras de forma a que tente ficar “bem na foto”.

Como alguém uma vez disse:

 

 

 

 

 

 

 

 

Resumindo…

Eu queria ver a religião a deixar de existir tanto como uma espécie de animal deixa-se de existir. Não porque ache que é uma coisa boa porque não o é. Mas porque acho que deve ser compreendida. Extingui-la simplesmente porque achamos que é algo negativo depois de tanto tempo que moldou a nossa estrutura social é como encontrar uma nova espécie de animal venenoso mortal e completamente prejudicial sem antes sabermos onde encaixa ele na cadeia alimentar. Atenção não acho que a religião seja algo necessário ao mundo, apenas acho que deve ser estudada no seu ambiente natural e dissecada no mesmo. Podemos mesmo compará-la a um apêndice infectado.

Sei o que provavelmente estás a pensar… ” mas nós já sabemos que chegue sobre a religião”

Sim, todos sabemos que é uma forma de controlo social tal como tantas outras e que é um manto de protecção para os fracos e afins. E até estás relativamente certo nesse ponto… nós temos uma ideia e uma hipótese do que a religião é e o seu local na estrutura social mas não temos uma ideia apoiada por aquilo que os cépticos chamam de… provas.

Mesmo depois de sabermos tudo o que há para saber acerca da religião ela não merece a extinção. Merece sim um zoo… ou melhor… um museu.

 

O Vaticano. Museu da história religiosa da Europa.

 

A grande mesquita. Museu da história Islamica.

2 Responses to “[Desafios do Blog] Se houvesse um botão… (Daniel Rodrigues)”


  1. 1 Selma txuga Dezembro 9, 2010 às 9:26 pm

    Gostei disto,sim senhor,faz tdo o sentido… Tas de parabens!!

    • 2 Perfect Harmony Dezembro 10, 2010 às 3:18 am

      Obrigado Selminha🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 168 outros seguidores

Calendário de posts

Dezembro 2010
M T W T F S S
« Nov   Jan »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

RSS Aquela cena Chata

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

Visualizações ao blog

  • 54,257 visitas

%d bloggers like this: