Mais bonitos, mais inteligentes


17 | 01 | 2011   20.29H

Os mais bonitos são também aqueles que dispõem de um QI (Quociente de Inteligência) mais elevado, resulta de um estudo feito pela London School of Economics.

Destak | destak@destak.pt

Segundo o estudo, os homens com boa aparência têm 13.6 pontos acima da média; já as mulheres bonitas somam 11,4 pontos acima da norma.

Actrizes como a israelita Natalie Portman, que se licenciou em psicologia na Universidade de Harvard e fala fluentemente inglês, hebraico, francês e japonês, ou a britânica Kate Beckinsale, que estudou literatura na Universidade de Oxford e fala Alemão, francês e russo, são alguns dos casos apontados onde se acumula beleza e inteligência.

-in Destak

Obrigado Sooth por esta pérola da inteligência humana. Tenho a dizer antes de tudo que se vou aceitar a tua sugestão e fazer uma plástica para ficar mais inteligente. Bem vejo que este estudo foi realizado pela London School of Economics e nota-se bem que realmente teria de ser feito por alguém não especializado no tema (para não lhes chamar incompetentes nesta área). E a melhor prova que têm disto são exemplos como Natalie Portman. Bem eu não sou apreciador da beleza masculina até porque acredito que os homens não são feitos para serem bonitos mas pergunto-me se o Dr. Stephen Hawking é bonito pelos padrões desta escola.

Sendo ele uma das mais consagradas mentes da física e da cosmologia, deve ser um exemplo na beleza.

Ou por exemplo o nosso caro Friedrich Nietzsche, um dos maiores filósofos de todos os tempos.

Porque tipos de padrões podemos nós “medir” a beleza de alguém? Digo como o Professor Albert Einstein que tudo é relativo. O que posso considerar bonito, outros podem certamente classificar de nojento. Que tipo de estudo pode comprovar que alguém é bonito e então apenas aí fazer a estatística? Todos em dia sabem que há um culto de “beleza” na sociedade e que as mulheres cada vez mais se tentam tornar anorexicas injectadas com borracha (silicone) e que os homens cada vez mais tentam imitar as mulheres mas dai a isso ser considerado beleza vai um largo passo. Antes de tudo para um ser humano ser considerado belo, tem de se considerar a mente e a personalidade da pessoa em causa. Não digo com isto que a menina Natalie ou a menina Kate não sejam bons exemplos disto, mas ponho seriamente em causa o rigor deste artigo.

Bem, quem estou eu a tentar enganar com esta conversinha? O artigo é puramente estúpido e sem qualquer credibilidade cientifica, social ou lógica.  É estúpido, ridículo parvo e mentecapto, sem qualquer sentido nem argumentação que possa sustentar o argumento em si. Exemplos de pessoas bonitas ou feias e inteligentes ou burras há muitos. Se tudo o que tem para mostrar a relação entre isto são exemplos de pessoas bonitas e inteligentes eu posso dar 20 vezes mais de exemplos de pessoas “feias” e com um cérebro incrível. Esta gente não tem qualquer tipo de respeito pelo trabalho que tantos outros fazem na área da ciência. Pessoas que realmente trabalham e se esforçam para provar as suas teorias. Pior, esta gente não tem respeito por quem lê o artigo que publicaram. Eu não consigo conceber que acreditassem mesmo no que estavam a escrever por isso só ponho a hipotese de pensarem que este tipo de artigo iria realmente convencer alguém. É preciso ser distituido de inteligencia para publicar algo assim e esperarem que as pessoas realmente acreditem nisto. Fizeram-me lembrar um certo senhor que foi ao programa do Bill O’Reilly (mais um idiota) dizer que os ricos são “unsung heroes of america” porque pagam taxas. Haja juizo e inteligencia, algo que faltou e muito neste artigo que a Destak decidiu publicar.

 

(artigo sugerido por: Sooth)

14 Responses to “Mais bonitos, mais inteligentes”


  1. 1 unlockmymind Janeiro 18, 2011 às 9:48 am

    Mais um estudo encomendado por alguém com interesse no resultado obtido para atingir os seus fins.
    Utilidade prática? Zero😛

    Mas o que me prendeu a atenção foi a frase “Digo como o Professor Albert Einstein que tudo é relativo.”

    Gostaria de te perguntar, se a frase se aplica a si mesma… ou seja, se o “tudo é relativo” é relativo em si mesmo, podendo umas vezes ser relativo e outras não. Não é isto um absurdo?

    • 2 Perfect Harmony Janeiro 18, 2011 às 11:52 am

      A resposta há tua pergunta é também relativa😛

      • 3 unlockmymind Janeiro 18, 2011 às 12:24 pm

        Insistes em desconversar ao não quereres usar a lógica…

      • 4 Perfect Harmony Janeiro 18, 2011 às 12:44 pm

        Nada disso.
        Respondi-te ao que perguntaste, tu é que não percebeste xD
        Tudo é relativo, mesmo a minha resposta, assim sendo a frase é também relativa. Assim sendo vai haver sempre pessoas que acham essa mesma frase uma estupidez ou argumentar que se tudo é relativo a frase também o pode ser tornando-a assim por vezes sempre relativa. Resultado, isso só comprova que tudo é relativo.

  2. 5 unlockmymind Janeiro 18, 2011 às 4:01 pm

    é que a tua própria resposta contradiz-se.

    Se a frase se torna por vezes não relativa então tudo não pode ser relativo, porque por vezes não o é…

    A verdade é que a frase não se sustenta a si própria e é um absurdo.

  3. 6 Perfect Harmony Janeiro 18, 2011 às 9:27 pm

    Apenas me expressei mal. Corrigido, desculpa.

    • 7 unlockmymind Janeiro 18, 2011 às 9:50 pm

      Não se muda um texto assim…😦 até porque continua a não ter lógica.

      O “tudo” contradiz todo o sentido da frase.

      http://uk.answers.yahoo.com/question/index?qid=20100401135948AASdGMc

      • 8 Perfect Harmony Janeiro 19, 2011 às 3:36 pm

        O teu comentário foi parar ao spam :O

        Quero reparar apenas algumas coisas…

        “Não se muda um texto assim…”

        Pedi desculpa e corrigi. Mais cordial era dificil :S

        “As an individual human being, you are not relative”

        Bem o sol como astro individual também não é parte da galáxia.

        “As the son or daughter of certain parents, you HAVE 2 parental relatives (whether living or dead; HAD if dead) — which expresses a “relation” between yourself and your parents. The peculiar “mark” (note; or distinguishing mark) of the thought Category of RELATION (otherwise known as relatives and correlatives) is extrinsic denomination (meaning all “relatives” are distinguished by something other than what they themselves are — or what it, all by itself, is — if we are talking about THINGS rather than persons). So DOUBLE and HALF are CORRELATIVES.”

        Isto é um puro argumento de ignorância e não é aplicável. Tal como se me pedires a prova de que o ateísmo é correcto e preciso. A questão em si não tem lógica e é misturar a realidade com o relativismo.

        “So to actually say/believe that EVERYTHING IS RELATIVE the person who makes the statement must KNOW EVERYTHING and also KNOW EVERYTHING’S CORRELATIVE term or thing — which is 2 impossibilities in one dull-witted proposition.”

        A isto respondo-te com isto:

        Percebi onde queres chegar mas não podes perguntar como a teoria da evolução explica a origem do universo. Podes sim perguntar como explica a origem da vida. Há coisas não aplicáveis e esta é uma delas.

    • 9 João Almeida Janeiro 19, 2011 às 12:21 am

      Sigo este blog praticamente desde a sua abertura e nunca senti a necessidade de comentar nada. Normalmente o escritor tem uma opinião bem fundamentada e coerente embora por vezes um pouco agressiva o que dá um toque interessante e até viciante aos textos. Neste caso apenas quero dar os parabéns ao escritor por não ter simplesmente editado sem dar satisfações, censurado ou tentar dar a volta há situação e simplesmente admitir um erro (numa palavra apenas mas que dava um outro sentido ao texto) e ter tido a frontalidade de admitir o seu erro e pedir desculpa publicamente pela sua troca. Não é nada importante mas é algo que cai muito bem e que não se vê noutros blogs. Até porque geralmente tudo o que são criticas nem aparece. Espero que o escritor continue com o ritmo que tem tido neste ano de 2011 e deixo expressa também a minha satisfação pela variedade e por ter deixado as publicações de “copy-paste” de lado.

      • 10 Perfect Harmony Janeiro 19, 2011 às 3:18 am

        Não se lê disto todos os dias. Só posso agradecer e esperar estar há altura dos elogios.

  4. 11 mpv888 Janeiro 19, 2011 às 12:33 am

    Este unlockmymind tem algum problema pessoal com o escritor? Nunca vi um comentário dele que não fosse a criticar negativamente o trabalho do mesmo… Seja como for digo que é normal a sua atitude de ser contra a teoria do “tudo é negativo”. Pelo que consegui apurar por outros comentários, ele é religioso. Assim sendo a relatividade geral complica e muito as contas especialmente se ele for cristão. Peço ao escritor que imagine se o mal fosse relativo como iria a religião funcionar a partir daqui? É por essa mesma linha de raciocínio. Além disso achei piada há forma de desafio na escolha do nick e curiosamente é parecido com o que a pessoa dá a entender de si. Será ele alguém que acredita nas teorias da conspiração? Fica o suspense…

    • 12 Perfect Harmony Janeiro 19, 2011 às 3:22 am

      Não temos problemas pessoais, somos amigos e falamos todos os dias. Se toda a gente concordar com o que escrevo o blog perde um pouco a lógica e quase todo o seu divertimento. Sinceramente não acredito que isto tenha nada a haver com a religião mas sim com a filosofia da questão. Sim o nick foi uma provocaçãozinha que já esperava e é bem vinda. Se ele acredita em teorias da conspiração não sei mas penso que não😐

  5. 13 unlockmymind Janeiro 19, 2011 às 11:22 pm

    Para rematar:

    “Tudo é relativo” é uma afirmação absoluta (tem de ser para dar algum significado à frase, ou então não tem significado nenhum e estamos simplesmente a perder tempo com uma frase que nem faz sentido). Sendo uma afirmação absoluta, será a única afirmação que não faz parte do “tudo” da frase.

    Para o mpv888 que quer colar isto a um sentido religioso, peço que abras a mente e não tentes ver demónios em tudo. Isto é uma questão filosófica e analítica de linguagem. As palavras têm significados e devemos perceber exactamente aquilo que dizemos para ver se faz sentido, ou pareceremos uns néscios. Sou engenheiro informático e pasme-se, esta frase tem implicações computacionais e pode ser analisada do ponto de vista da programação e comparada com um “strange loop”, pois ao tentar usá-la a si própria cria uma indeterminação.

    vê aqui -> http://c2.com/cgi/wiki?EverythingIsRelative

    Diz-me um post em que tenha sugerido sequer a ideia de Deus ou religião…😕

    E isto é apenas um debate de ideias, e ainda bem que não pensamos todos da mesma maneira (sim, existe a relatividade em algumas coisas do mundo), e agora sim, falando como um cristão, todos vós têm sido óptimas cobaias… ^^

    • 14 Perfect Harmony Janeiro 19, 2011 às 11:50 pm

      Essa linha é minha -.-


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 168 outros seguidores

Calendário de posts

Janeiro 2011
M T W T F S S
« Dez   Fev »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

RSS Aquela cena Chata

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

Visualizações ao blog

  • 54,257 visitas

%d bloggers like this: